Veja a Garota Top Site deste Mês..:
O que você procura?

Cadastre-se

Envie Vídeo

nenhuma Enquete encontrada!

Newsletter

Nome:

E-mail:

Diojns Freitas Guimarães
Colunista

Corrupção no Brasil
Postado em: 03/08/2017 às 04h54
TAMANHO DA FONTE  A- A+
Câmara dos Deputados vota pelo arquivamento da denúncia contra o presidente Michel Temer
Eram necessários 342 votos favoráveis à acusação para autorizar o STF a investigar o peemedebista; número não foi alcançado

Após quase 13 horas de sessão no plenário da Câmara, os deputados votaram e decidiram pelo arquivamento da denúncia de corrupção passiva contra o presidente Michel Temer (PMDB).

Eram necessários 342 votos, dos 513 deputados, favoráveis à acusação para autorizar o Supremo Tribunal Federal (STF) a investigar o presidente. Por volta das 20h desta quarta-feira (2), o governo já havia conseguido os votos necessários para rejeitar a denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República (PGR).

O placar final foi de 263 votos a favor do arquivamento, 227 contra, duas abstenções e 19 ausências.

O que acontece agora

O arquivamento da denúncia não significa que Michel Temer está livre do processo. O caso, no entanto, fica parado e será analisado quando o presidente terminar o seu mandato. Sendo assim, como não terá mais o foro privilegiado, Temer deverá ser julgado por um juiz de primeira instância.

Existe a expectativa, porém, de que a Procuradoria-Geral da República (PGR) apresente uma nova denúncia contra o peemedebista.

A denúncia


Temer foi acusado criminalmente pela PGR com base na delação de executivos da J&F, controladora da JBS. O caso JBS mergulhou o presidente em sua pior crise política. Na noite de 7 de março, Temer recebeu no Palácio do Jaburu o executivo Joesley Batista, que gravou a conversa com o peemedebista.

Nela, Joesley admite uma sucessão de crimes, como o pagamento de mesada de R$ 50 mil ao procurador da República Ângelo Goulart em troca de informações privilegiadas da Operação Greenfield, investigação sobre rombo bilionário nos maiores fundos de pensão do país.

A investigação revela os movimentos do 'homem da mala', Rodrigo Rocha Loures, ex-assessor especial do presidente. Na noite de 28 de abril, Loures foi flagrado com uma mala de propinas da JBS - dez mil notas de R$ 50, somando R$ 500 mil. Os investigadores suspeitam que a propina seria destinada a Temer, o que é negado pela defesa do presidente.

Com a denúncia da PGR, Temer tornou-se o primeiro presidente na história do Brasil denunciado por corrupção durante o exercício do cargo.



 
LINK - ESPALHE POR AÍ!
 
Outras Notícias sobre Corrupção no Brasil
09/01/2018
'Deputado da mala' nega à PF ter relação de amizade com Temer
15/12/2017
Lula diz que não pode reclamar porque criticava lentidão da Justiça
05/12/2017
'É R$ 1 milhão a partir deste mês', diz Barata em áudio sobre propina
Sábado, 20 de Janeiro de 2018
 Ultimos Vídeos
Vídeo mostra homem sendo assassinado a tiros em posto de gasolina na avenida Torquato Tapajós
Data:26/04/2017
Visitas:707
Veja o que um passageiro fez com dois bandidos que tentaram assaltar um ônibus
Data:26/04/2017
Visitas:252
veja o que criminosos fizeram com estas duas jovens
Data:26/04/2017
Visitas:416

   Garota Top Site
02/01/2015
Jackline Silva
Cansanção - Bahia
Publicidade

Oferecimento


Pesquise no portal.::
NOTÍCIAS TV AO VIVO RÁDIO AO VIVO ENTRETENIMENTO SERVIÇOS

©2018 - R10 Notícias - todos os direitos reservados! - WebMedia